O mesmo que não retoma sujeitos

— SENTE-SE AQUI, minha senhora!
O Gentleman se levantou do assento, e já dobrando seu corpo, fez sinal de cortesia; para que uma jovenzinha de 65 anos, uma Madame, se aconchegasse em um adorável trono preferencial.
Este metrô, que fora premiado na Suíça como “O modelo de transporte”, dispensa maiores descrições, e exalam adjetivos que fadigam o escritor. Logo, os usuários, classudos à rigor, mal deixavam escapar o nariz descerem o nível de horizonte. Aposta-se muito que a maioria dali são CEO de alguma ME ou LTDA! Dos sujeitos dos diversos tipos, os machos delicavam o monóculo e cartola a fim de receber, gentilmente, moçoilas que adentravam ao transporte; elas, até charmeavam através dos jogos de cabelo ao lado destro, que borrifavam parfum de paris.
— Ô, meu filho, — a Madame, grata pelo dado assento, quis enfeitar — muito obrigada! És tão educado. Aliás, pareces com meu neto! Seria eu, curiosa, se perguntasse o nome da V.S.ª?
— Por nada, milady. Arlindo Salgado é o meu nome. — pigarreou o que nada tinha a pigarrear — Sabe, temos que ser solidários com todos. Quando estou sentado e me deparo com idosos, gestantes ou pessoas com crianças de colo, dou meu lugar para as mesmas.
Uau! Os passageiros, ao ouvir a palavra “mesmas” sendo proferida, como retomada dos sujeitos (idosos, gestantes, etc.) pararam o que estavam fazendo, destravaram quaisquer olhares, e fixaram, até de canto, ao Dr. Arlindo Salgado. Evidentemente, o vocábulo deu tanto sucesso que os holofotes não o sobraram. Quase todos persignaram-se diante do nível superior. Tiveram certeza que o ilustre “mesmo” era mesmo um erudito colossal! Que arraso. Óh, sir dominador da Língua Portuguesa!
A Madame, premiada pela altíssima gramática, da boca dela, babas não escorriam mais.
Chegada a estação do Dr. Arlindo, o sucesso saiu da plataforma friamente.

***

Quatro da tarde e o trenzão chega. Incapaz de comparações com o meio anterior – o que vale é o que caberá dentro.
Vamos então logo ao combate. A muvuca esperava, babando, as alas abrirem. Se abriram? Então, que a festa comece! Cada um podia pisar no pé de outro usuário à vontade. Os pedidos-subentendidos-de-desculpas permitiam o vale tudo. Vale tudo para levar o cinturão – o assento.
— Se liga, garota! Nem encostei em você.
— Você me empurrou, sim, que eu vi, moleque! Vai. Sai daí, agora! Tô c’meu filho. — a menina puxou uma criança pelo braço ao colo — Dá o lugar. Sou preferencial, moço.
— Nem em sonho, filha. Paguei, também, essa joça! Uso do jeito que quero.
Sons e imagens do trenzão anti-suíça eram, de certo modo, agradabilíssimos que faltam léxicos tão belos para destiná-los. Uma horda camelôresca invocava a entidade de uma feira, que conjugava com o diálogo dos sujeitos do vale-tudo pelo assento.
— Vaza, cara! — a menina, como um sofrenaço dum potro, puxou-o para fora do assento. Bastada força para o moço desequilibrar e mergulhar no vagão. Tal faísca foi a gota d’água, para os que fingiam que observavam a treta, se envolvessem no fuzuê.
Lincharam-no até chegar à próxima estação. Então, jogado para fora ele estava.
Assim, a vencedora com sua criança se assentou no legítimo troféu – um assento duro.
— Mãe, — a criança chamou-a — olha o que eu achei. Caiu daquele moço que você bateu.
Deu-a um crachá. Tinha a foto do “mesmo” do transporte. Registrado o nome:
Dr. Arlindo Salgado.

Sexta-feira, 1 de Junho de 2018

logo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

Dr.Poesia

por Daniel Rosa Possari

No Time For Pants

Life Tips & Hacks for Success

sех dаting with thе mоst раssiоnаtе girls hеrе.

www.Josh.loveor.ru/ -- sех dаting with thе mоst раssiоnаtе girls hеrе.

Balladeer's Blog

Singing the praises of things that slip through the cultural cracks

Yla

Meu Blog ♡

bangdavit

Just another WordPress.com site

sumidao.com

todos os dias à zero hora um inédito conto poético por Igor Florim

%d blogueiros gostam disto: