Juízos atuais

Intocáveis! Invioláveis! majestosa política! impassíveis da crítica! exemplos da moral! luz constitucional! pois discorde deles: — Inimigo reles Reprisai o discurso; Senão, é que eu te excluo. Da razão é que são deuses Oh, frágeis dos próprios eus'. Cúmplices de Narciso extraia o vosso siso.   Sois centros do universo Todos giram em teu verso? E Bate-se... Continuar Lendo →

Anúncios

Também somos

Também somos o que não somos Também somos nossos fracassos Também somos os indesejos' Também somos o que perdemos Também somos as nossas falhas Também somos o que se foi Também somos os nossos erros Também somos coisas passadas Também somos as nossas quedas Também somos os nossos medos Também somos o que não for... Continuar Lendo →

MEU LIVRO de GRAÇA ◉ ANONIMATUM

Meus caros, Disponibilizo, até 31/10 na Amazon, a aquisição da minha primeira obra de GRAÇA! E, Atenção! Pois a plataforma só vai permitir outra promoção sabe lá quando...  LINK: https://amzn.to/2ELlqyo SINOPSE: Em um futuro caótico causado pelo aquecimento global, um garoto acorda no litoral paulista sem saber nada sobre si ou sobre o que está a sua... Continuar Lendo →

Tremetrô

Vou no imaginário maquinário trilho parante A cada estante grande pico abordo entra Até quebra e lenta igual anta fica e suplica Implica explica que arnica aplica no ematoma Toma, destrona o idoso descansar D'empurrar, cochar, arquear os olhos de sono Como? Como? E como ousar adentrar nest'incômodo?       Siga-me nas redes sociais:     ●... Continuar Lendo →

Reteté das letras

Sem forma Se adorna Em redemunhos’ Certos furdunços! Circulares esferas Supõem-se espíritos; Giram com o fogo Num fuzuê danado Pra lá e cá, flui Trupé organizado Coisa estranha, assim Um simbolismo, enfim. Poema sem fundo, Sem espaço-tempo. Quebrada forma – Uma suposição do mundo Em versos de sentido e sentimento. Nuvens carregadas De adjetivos conectados.... Continuar Lendo →

Saudade da infância

Saudade dos boletos Que ainda não pagava. Era dente de leite Com minha mana brigava Saudade das responsas’ Que aos oito eram mínimas: Na mesa um jogo expor P’ros amigos e a mim. Saudade de alguns hábitos Os quais eu tinha tempo: Correr, brincar, voar; Até voltar ranhento. Saudade duns amigos Que estão hoje casados.... Continuar Lendo →

Crônica da espera

Não sei se vou conseguir chegar onde quero chegar. Suponho que minha escrita só complicará os modos. A escrita se limita às significações. Sempre ouço isso; de quem? Poderia ser Sócrates, mas não importa agora. Estou onde estou. Do lado de cá, meu corpo sem mantém estático, numa posição usual, sentado; à espera do término... Continuar Lendo →

SERÁ QUE MUDA MESMO A VIOLÊNCIA?

OBS.: Levantei este texto a fim de convida-los a uma reflexão. Demorei a evocação, eu sei, estamos em cima da hora, eleições por aí. Talvez eu possa contribuir, de alguma forma, com o imaginário do meu leitorado, pelo menos com poucos que tenho. Um levantamento válido para a ocasião. Depois de analisar o texto, se... Continuar Lendo →

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑